Como garantir a educação dos filhos no futuro? Entenda!

Seguro de acidentes pessoais
educação dos filhos

Quem é pai ou mãe tem uma preocupação constante: ter recursos e condições para garantir a educação dos filhos. Embora leve tempo para se conhecer a aptidão profissional e os planos de uma criança, investir nos estudos é algo que deve ser feito da tenra infância à vida adulta. Mesmo com as dificuldades encontradas no país, quem estuda ficará menos vulnerável.

A estabilidade financeira é um privilégio que poucos possuem, mas, é possível planejar o futuro, independentemente das circunstâncias. Poupar, por si só, não é uma escolha muito sensata. Já, saber o que fazer com o dinheiro é o caminho para quem quer proporcionar um futuro próspero para seus descendentes.

Continue a sua leitura e saiba como garantir a educação de quem você mais ama. Confira!

A razão para se investir em educação

Como mencionado, poucas famílias possuem estabilidade financeira. Mas, além disso, a situação econômica do país e a conjuntura política também são coisas impossíveis de se controlar ou prever. Hoje, o país conta com diversas universidades públicas, que oferecem ensino gratuito e de qualidade. Entretanto, não é possível afirmar que nas próximas décadas a realidade será a mesma.

O otimismo deve estar presente, porém, enquanto se espera pelo melhor, se preparar para cenários adversos também é necessário. Até mesmo porque períodos difíceis também reservam oportunidades, as quais apenas quem possui uma trajetória pré-estabelecida e de estudos poderá desfrutar.

Se as coisas podem ser difíceis para quem possui boa educação, a situação para quem não obtém qualificação se agrava. Mesmo para aqueles que contam com boa situação financeira, o futuro pode reservar surpresas, mas conhecimento e formação são atributos que jamais serão perdidos, podendo proporcionar mudanças e recomeços mais confortáveis.

As formas de se garantir a educação dos filhos

Invista no mercado financeiro

Alguns investimentos oferecem riscos, pois dependem do desempenho da economia. Já outros proporcionam renda fixa que, embora não representarão grande retorno em um cenário de bonança, permitirão crescimento perene e imunidade aos momentos desfavoráveis.

Esse tipo de investimento é o mais recomendável, especialmente quando feito a longo prazo e com liquidez apenas para muitos anos após iniciado. A depender do valor acumulado ao longo do tempo, é possível que seu filho possa contar com uma renda mensal após a maioridade que lhe garanta o sustento e o possível pagamento das mensalidades do curso de graduação.

Caso isso aconteça, embora o saldo acumulado possa deixar de crescer, ele poderá usá-lo em outro momento para a compra de sua casa própria ou para iniciar um negócio após o término do curso universitário. Isso, claro, sem descartar outras finalidades que lhe possa ser conveniente.

Uma opção para esse tipo de investimento é o Tesouro Direto, que se baseia nas dívidas do governo e, por este sempre ser deficitário, dificilmente deixará de ser vantajoso. O rendimento médio é de 5% ao ano mais a variação do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor). Isso significa que o rendimento não será prejudicado pela inflação, visto que ela é considerada no investimento por meio da correção pelo IPCA.

Esse tipo de investimento não é feito em bancos, mas sim em corretoras, sendo possível encontrar algumas que não cobram taxa de administração. O Imposto de Renda é calculado com base nos juros obtidos, e não sobre o valor investido.

Adquira um consórcio

Um consórcio é o tipo de investimento ideal para quem não possui muita disciplina, mas pode despender um certo valor mensal. Ter que pagar a mensalidade faz com que o investimento seja contínuo — o que é perfeito para quem tem dificuldades para aplicar o dinheiro voluntariamente.

O ideal é adquirir um consórcio de imóvel, e não de automóvel, por exemplo. Com a casa própria, seu filho terá maior independência e tranquilidade para seguir com os estudos. Outra vantagem é o fato de o imóvel não sofrer com a depreciação igual ao automóvel — justo o contrário, tende a se valorizar. Também pesa a favor do imóvel a possibilidade de auferir uma renda com sua locação.

Nesse tipo de investimento, o adquirente não paga os juros do mercado, mas sim a taxa de administração. Porém, esse também é um investimento em longo prazo, embora existam chances de ser sorteado antes do fim das parcelas e a viabilidade de oferecer um lance para ser contemplado antes.

É importante destacar que a taxa de administração consome uma parcela relevante do valor do bem, em que pese a ausência de juros. Para quem é mais disciplinado, o investimento do tópico anterior é mais vantajoso, pois o dinheiro rende em vez de ser consumido pela taxa de administração, como acontece no consórcio.

Faça um plano de previdência privada

Outro bom investimento é a previdência privada. Nela, o rendimento é variável de acordo com a instituição financeira em que será adquirida. Ela se torna vantajosa quando o investimento é igual ou superior a 10 anos, e os planos são feitos de forma personalizada.

Ela também permite a portabilidade entre instituições, caso futuramente seja encontrada alguma mais rentável e o segurado queira mudar. É outro investimento recomendável para quem tem pouca disciplina, visto que assim como no consórcio, os valores serão depositados mensalmente. Outra semelhança é o pagamento de taxas de administração, no que cabe ao adquirente buscar aquela que cobre o menor valor.

Obtenha um seguro de vida

A morte é um fenômeno indesejável, mas, do qual não se pode fugir. O futuro também é incerto por questões como a saúde e possibilidade de se sofrer acidentes pessoais que geram a incapacitação para o exercício profissional.

O provedor de uma família deve considerar esses infortúnios em sua vida, e a melhor forma para que se possa manter os planos em andamento, mesmo em situações adversas, é investindo em um seguro de vida. Ele pode fazer toda a diferença na educação dos filhos, caso algo aconteça ao(s) pai(s), visto que a indenização recebida poderá cobrir os custos da formação profissional.

A maior herança que você poderá deixar para seus descendentes são valores pessoais, e a educação é o maior exemplo. Coloque na ponta do lápis que quantia é possível investir, bem como quanto será gasto no futuro, e não deixe de fazer o possível para garantir um futuro digno para quem você ama.

Agora que você sabe como assegurar a educação dos filhos, aproveite e assine a nossa newsletter! Receba novos conteúdos relevantes em primeira mão e mantenha-se bem informado!