Seguro agrícola e crédito agrícola: qual a diferença?

Seguro agrícola
seguro agricola

Quem lida com a agricultura sabe que suas atividades, sobretudo a colheita, estão suscetíveis às intempéries climáticas. Períodos de estiagem e chuva intensa, por exemplo, impactam na produção da lavoura e no preço final dos produtos, o que reflete na receita do negócio. Por isso, é fundamental estar protegido e contar com um seguro agrícola de qualidade.

Quando o assunto é proteção contra os riscos decorrentes de fenômenos naturais, não é incomum que os agricultores tenham dúvidas acerca de quais produtos e serviços são mais indicados para assegurar a rentabilidade e o crescimento de seus negócios. Afinal, além dos seguros, o crédito rural também oferece proteção financeira ao produtor.

Nesse cenário, é importante conhecer as diferenças existentes entre o seguro agrícola e o crédito rural. Por isso, preparamos este post para você. Confira!

O que é seguro agrícola?

O seguro agrícola é uma modalidade de seguro rural que tem como objetivo conferir proteção financeira ao produtor rural contra as perdas, principalmente as advindas de fenômenos meteorológicos, tais como ventos fortes, chuvas intensas, geada, granizo, incêndios, secas e variações intensas de temperatura.

Vale lembrar que a agricultura é um setor extremamente importante para a economia do país, afinal, é responsável por grande parte do PIB nacional. Nesse cenário, o seguro agrícola desempenha um papel fundamental, uma vez que possibilita que os produtores tenham condições financeiras para continuarem investindo nas atividades do campo quando eventos da natureza afetam a lavoura, inclusive nos casos em que há perda total da cultura ou safra.

Cabe ressaltar que, além do seguro agrícola, existem inúmeras outras modalidades de seguro rural, tais como o pecuário, o de benfeitorias e produtos agropecuários, o aquícola, o de penhor rural, o de florestas, de vida e de cédula do produto rural. Todos eles visam a conferir a proteção financeira ao produtor rural. No entanto, cada tipo de apólice tem suas particularidades e oferece coberturas diferentes.

O que é crédito agrícola?

Como você viu, o seguro visa a conferir proteção financeira ao produtor rural nos casos em que sua lavoura é afetada por eventos da natureza, sobretudo os climáticos. Em contrapartida, o crédito rural é uma modalidade de financiamento das atividades agropecuárias. Seu principal objetivo é fornecer, ao produtor e a associações e cooperativas do campo, recursos financeiros para a expansão e o desenvolvimento das atividades relativas à pecuária e à agricultura.

Existem vários programas de financiamento das atividades agropecuárias, tais como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), o Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), o Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária (Inovagro), o Programa de Modernização da Agricultura e Conservação de Recursos Naturais (Moderagro) — cada um deles tem finalidades e beneficiários específicos.

No geral, quando o produtor solicita o financiamento rural a uma instituição financeira (banco ou corretora), ele tem a possibilidade de aderir ao Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro), que tem como objetivo conferir proteção ao financiado diante dos riscos oferecidos pelos fenômenos naturais. Continue a leitura e entenda melhor!

O que é o Proagro?

É um programa do Governo Federal que tem como objetivo principal exonerar o produtor rural das obrigações financeiras decorrentes da obtenção do crédito rural, nos casos em que o pagamento foi dificultado por fenômenos naturais, doenças e pragas nas lavouras ou rebanhos.

No âmbito do Proagro, foi criado o Proagro Mais, que é destinado exclusivamente aos pequenos produtores, ou seja, apenas àqueles que se enquadram no Pronaf. Nesses casos, além da exoneração das obrigações, o produtor terá direito à indenização pelos recursos próprios utilizados no custeio ou investimento na atividade rural, bem como à renda mínima da produção agrícola vinculada ao custeio rural.

É importante salientar que nem todos os eventos naturais são acobertados pelo Proagro. Confira, a seguir, algumas das situações que são indenizáveis:

  • secas, salvo nos casos de plantações irrigadas;
  • chuvas excessivas, granizo ou geadas;
  • variações intensas de temperatura;
  • ventos frios ou fortes;
  • doença ou praga, desde que não haja método conhecido e viável economicamente de profilaxia ou controle.

Como você pôde perceber, existem inúmeros eventos que não estão inclusos no âmbito de proteção do Proagro, por exemplo, os casos de erosão, os incêndios naturais etc. Além disso, se as perdas decorrem de ausência de cumprimento das exigências do Programa, o produtor não terá direito à indenização.

Agora que você sabe o que é o seguro agrário e o crédito rural, fica muito mais fácil entender as diferenças existentes entre eles.

Quais são as diferenças entre o seguro e o crédito rural?

A principal diferença existente entre o seguro e o crédito rural reside na finalidade de cada um deles. Enquanto o crédito se destina ao financiamento das atividades agropecuárias, o seguro agrário visa a conferir proteção financeira ao produtor rural nos casos em que sua plantação é afetada por eventos da natureza.

Embora o produtor que recorre ao crédito rural possa contar com a proteção conferida pelo Proagro, cabe ressaltar que ela é diferente das oferecidas pelos seguros agrários privados. Afinal, o Proagro é uma modalidade de seguro público que tem regras específicas — delimitadas no Manual de Crédito Rural (MCR) — e se submete à administração do Banco Central do Brasil (Bacen).

Como o Proagro está atrelado ao crédito rural (sua finalidade é exonerar o produtor rural das obrigações decorrentes do financiamento, observadas as regras contidas no MCR), a contratação da proteção é feita junto às instituições financeiras.

Em contrapartida, o seguro agrário privado é destinado aos médios e grandes produtores rurais. Ele é oferecido por seguradoras privadas, portanto, submete-se à regulamentação e fiscalização da Superintendência de Seguros Privados (Susep). Além disso, o seguro privado oferece mais autonomia ao produtor rural, uma vez que ele tem a possibilidade de escolher quais coberturas serão incluídas na apólice — claro, dentre as que são oferecidas pela seguradora.

Desse modo, contratar um seguro agrário de qualidade é uma ótima opção para proteger seu patrimônio financeiro. Afinal, os eventos da natureza, sobretudo os climáticos, podem afetar toda a plantação e, até mesmo, ocasionar a perda da safra.

Ficou com alguma dúvida acerca do seguro agrícola? Quer garantir a proteção do seu negócio? Entre em contato conosco. Será um prazer ajudá-lo!