Saiba como organizar a vida financeira para investir em um seguro

Seguro
como organizar a vida financeira

Quase todos os sonhos que temos para nós mesmos ou para a nossa família requerem, de alguma forma, uma resposta para o desafio de como organizar a vida financeira, concorda? Às vezes, são gostos e desejos pessoais, enquanto, em outras situações, constituem necessidades que precisam ser atendidas, como investir em um seguro, por exemplo.

Para isso, no entanto, é essencial promover o planejamento das finanças e envolver toda a família, já que o esforço deve ser de todos. Continue a leitura e vejas nossas dicas para garantir que sua vida financeira seja organizada e atenda às expectativas da família!

Como organizar a vida financeira para investir em um seguro

Defina metas para o dinheiro

O fato de definir metas para a utilização do seu dinheiro tem a grande vantagem de orientar quanto à direção a ser seguida. No entanto, leve em conta que, se você tem alguma dívida pendente, sua primeira meta deve ser a quitação dessa dívida, mesmo que seja mais de uma. A seguir, reveja seus sonhos de consumo e promova uma adequação à realidade na qual está vivendo. Esse é o primeiro passo para definir como organizar a vida financeira. Então, você pode fazer uma relação de coisas que deseja comprar ou de viagens que espera fazer, entre outras.

Priorize esses sonhos em ordem crescente de custo e preveja uma época para cada um, como a formação profissional dos filhos, por exemplo. Pronto, você já tem as suas metas a partir das quais pode planejar a utilização de seu dinheiro de modo mais racional. Agora, otimize a realização dessas metas com uma proteção necessária. Dessa forma, reserve um recurso para a contratação de um seguro e prossiga tranquilo em busca dos seus sonhos.

Faça o controle dos gastos

Parece óbvio, mas é justamente o descontrole dos gastos o que mais desorganiza a vida financeira da maioria das pessoas. Para evitar isso, é necessário adotar uma disciplina tão rígida quanto o tamanho do descontrole. Uma forma bem eficiente e real de fazer isso é levantando todo e qualquer tópico em que seu dinheiro vem sendo utilizado. Identifique tudo mesmo: débitos em conta, impostos e taxas, mensalidades, lanches informais na rua, combustível para o carro, conta de luz etc.

Relacionando esses itens, você consegue dar destaque àqueles que podem ser cancelados ou suspensos imediatamente. Com isso, já elimina verdadeiros ralos de escoamento do seu dinheiro e que, quase sempre, constituem coisas das quais você realmente não necessita. Na realização do seu controle de gastos, lembre-se das metas antes definidas. Desse modo, considere que é para elas que seu dinheiro deve ser direcionado.

Pague à vista sempre que possível

Adotar o hábito de fazer pagamentos à vista, sempre que possível, é um dos passos mais importantes que podem ser dados para uma arrumação geral nas finanças. Existem algumas vantagens nessa prática. Primeiro, as metas futuras não são comprometidas com parcelas a vencer. Quando se faz compras a prazo, boa parte das metas é constituída pelo pagamento das prestações devidas.

Por sua vez, é bem mais fácil obter descontos quando se faz o pagamento à vista. Nesse caso, a margem de negociação quase sempre é maior, o que facilita para quem está pagando. Além disso, impondo-se a disciplina de pagar à vista, não dispondo do recurso, não se faz a compra. Disso resulta uma economia que mostra o caminho de como organizar a vida financeira.

Reduza a quantidade de cartões de crédito

Limitar a quantidade de cartões de crédito é essencial para a política pessoal de pagar à vista. O cartão é o principal instrumento de gastos não planejados, uma vez que viabiliza qualquer compra, principalmente as compulsivas. Além disso, ter mais de um cartão torna ainda mais complicado o controle dos gastos. Nesse sentido, um dos piores descontroles é o não pagamento total da fatura do cartão, o que dá início a uma verdadeira bola de neve de custos referentes aos juros do crédito.

Assim, se puder não fazer uso do seu cartão de crédito, fique com apenas um e utilize o cartão de débito para as suas despesas. Você conseguirá evitar um dos principais desorganizadores das finanças pessoais.

Crie uma reserva de emergência

Uma reserva de emergência é o valor que se guarda para situações de contingência que podem surgir. Assim, uma doença na família, uma situação de desemprego ou um problema mais sério com o carro constituem exemplos de razões para esse cuidado preventivo. Quando for definir suas metas, inclua uma reserva para emergências. Assim como pagar dívidas existentes é uma prioridade, também guardar um determinado valor deve ter sua prevalência na estratégia de como organizar a vida financeira.

Uma boa reserva deve referir-se ao valor correspondente a cerca de 3 a 6 meses de despesas. Desse modo, você pode estabelecer uma meta de construir esse valor estratégico guardando um pouco todo mês, inclusive o valor correspondente ao seu contrato de seguro.

Quite as dívidas

Às vezes, pode ser necessário um trabalho de identificação e dimensionamento das dívidas. É comum saber que deve, mas desconhecer a quanto vai o montante. Desse modo, a primeira iniciativa deve ser dimensionar o valor de cada dívida existente. Como visto antes, quitar dívidas passa a ser a meta prioritária. Esse cuidado é essencial, pois constitui um grande obstáculo no objetivo de regularizar a saúde financeira pessoal. A desestabilização provocada pelas dívidas pode ser impeditiva quanto à obtenção de resultados para o seu próprio pagamento.

Crie maneiras alternativas de aumentar a renda

Desenvolver novas formas de incrementar a renda existente é uma boa maneira de organizar a vida financeira. As oportunidades são tantas que é comum que as iniciativas dessa natureza deem tão certo que acabem por se tornar a atividade principal.

Considere, por exemplo:

  • vender itens que você não tem mais necessidade de manter;
  • iniciar um novo negócio;
  • disponibilizar um espaço para locação, como sua garagem;
  • importar produtos para revendê-los.

As possibilidades são inúmeras. Nesse sentido, existem sites especializados que abrangem desde pequenas ideias até grandes franquias.

Quaisquer que sejam as iniciativas que você adotar para resolver a questão de como organizar a vida financeira, considere o envolvimento e a participação da família. Ao mesmo tempo, inicie já a produção de uma reserva para que logo você possa garantir a proteção por meio de um seguro para aqueles que ama.

Gostou do post? Então, não perca nossas dicas sobre como proteger sua casa enquanto estiver fora.