10 profissões de alto risco que precisam de um seguro contra acidentes

Seguro de acidentes pessoais
profissões de alto risco
Saiba mais sobre o
Seguro de Acidentes Pessoais

Por envolverem determinados aspectos perigosos, certas atividades são consideradas profissões de alto risco. Você lida com substâncias radioativas, inflamáveis ou contaminadas? Faz uso de explosivos em seu trabalho? Está exposto à violência física ou a outros riscos para a saúde e para a vida? Precisa cruzar as precárias estradas brasileiras com seu caminhão?

Essas e outras situações caracterizam profissões perigosas, e as pessoas corajosas que se arriscam para executar tais trabalhos precisam de proteção especial.

Neste artigo, vamos falar sobre 10 profissões de alto risco que precisam de um seguro contra acidentes. Leia até o final!

1. Bombeiros

Em situações de tragédias, como incêndios, desabamentos, enchentes e outras situações de emergência, é admirável ver a corajosa atuação desses profissionais. Enquanto a população é evacuada para locais seguros, os bombeiros têm a obrigação de avançar diretamente para o perigo, a fim de resgatar pessoas e controlar o risco.

Em 11 de setembro de 2001, no ataque terrorista ao World Trade Center (WTC), em Nova Iorque, enquanto as pessoas corriam escada abaixo para abandonar os prédios, os bombeiros faziam o caminho contrário. Naquele dia, morreram 2.753 pessoas, das quais 411 eram membros das equipes de socorro, como bombeiros, policiais e paramédicos, só para citar um exemplo.

2. Policiais

Assim como os bombeiros, os policiais também enfrentam situações extremamente arriscadas para proteger a população. Eles confrontam criminosos fortemente armados e que não têm nada a perder. Em situação de desvantagem, esses profissionais colocam a vida em perigo e são expostos a ferimentos e transtornos psicológicos.

Entre as profissões de alto risco, certamente, a de policial é uma das mais perigosas.

3. Limpadores de vidraças e pintores externos

Andando nas ruas da cidade, você olha para cima e lá estão eles, fazendo rapel, pendurados em andaimes para limpar vidros ou pintar as paredes dos edifícios.

Além do risco de sofrer quedas de grandes altitudes, tais profissionais também podem se ferir em quebras de vidraças, além de sofrer insolação pelas longas exposições ao sol.

4. Pedreiros e outros trabalhadores da construção civil

O setor da construção civil é um dos que apresentam maior número de acidentes de trabalho no Brasil. Um canteiro de obras é um ambiente potencialmente perigoso para os trabalhadores. O risco está em determinadas situações, como:

  • quedas de grandes alturas;
  • descargas elétricas;
  • problemas alérgicos por materiais de construção;
  • insolação provocada pela longa exposição ao sol;
  • acidentes no manejo de máquinas e equipamentos;
  • queda de objetos pesados sobre o trabalhador;
  • excesso de pó e de ruídos etc.

Como você pode ver, os trabalhadores da construção civil estão entre os que exercem profissões de alto risco. Pode imaginar que outra área apresenta alto índice de acidentes? Se pensou em transporte rodoviário de cargas, acertou. É o nosso próximo item!

5. Motoristas de caminhão

O trânsito no Brasil é extremamente violento. No ano de 2017, 41.151 pessoas foram vítimas de acidentes nas estradas, de acordo com reportagem do Estadão.

Nossas rodovias não são bem conservadas, a sinalização é falha e muitos motoristas são imprudentes e abusam da velocidade. É esse o ambiente de trabalho para os corajosos profissionais que cruzam o país dirigindo caminhões transportando mercadorias.

Além das condições desfavoráveis das estradas, eles encaram a pressão para entregar a carga no menor tempo possível e passam longas horas sem dormir, o que só contribui para o aumento dos riscos. Tudo isso e nem mencionamos os assaltos nas estradas, outro perigo real para os motoristas.

6. Eletricistas

Os eletricistas que trabalham com instalação e manutenção de redes de alta-tensão também se expõem a situações de alto risco.

Além do perigo de serem atingidos por explosões e descargas de energia, muitos eletricistas precisam trabalhar em grandes alturas, no alto de postes de iluminação pública, entre os cabos de alta-tensão. Sabia que alguns trabalham até mesmo de helicóptero?

7. Mineiros

Não são raras as notícias na imprensa sobre acidentes provocados por desmoronamentos e explosões em minas. Além disso, os mineiros trabalham em ambientes insalubres com muita poeira, onde faltam luz e ventilação naturais, o que pode provocar uma série de doenças.

O risco maior, no entanto, está nos desmoronamentos que podem aprisionar os trabalhadores a centenas de metros debaixo do solo.

Em 2010, o mundo acompanhou o drama dos 33 mineiros chilenos soterrados a cerca de 700 metros de profundidade, em temperaturas de 40 graus e quase sem água e comida. Felizmente, todos foram resgatados com vida, depois de longos dias presos nas galerias subterrâneas.

8. Agentes penitenciários

Os profissionais corajosos que trabalham nas penitenciárias estão sempre sujeitos a situações de tensão. O sistema prisional brasileiro está longe de ser o ideal em termos de segurança, o que expõe os trabalhadores a constantes perigos de rebeliões e conflitos, nas quais os agentes podem se tornar reféns de criminosos.

Além do risco físico, o estresse pela tensão psicológica provoca sérios danos à saúde mental de quem precisa trabalhar dentro das prisões.

9. Mergulhadores

Os mergulhadores profissionais atuam em várias áreas, como nas plataformas de exploração de petróleo, por exemplo, onde trabalham na manutenção e instalação de equipamentos, na coleta de materiais, em filmagens etc.

Outros são responsáveis por operações de resgate, como no caso das crianças presas em uma caverna submersa na Tailândia, salvas por uma corajosa equipe de mergulhadores. Infelizmente, um dos bravos profissionais veio a falecer depois que seu estoque de oxigênio acabou durante o mergulho.

10. Técnicos de radiologia

A exposição a materiais radioativos provoca doenças graves, como câncer, esterilidade, problemas de visão e mutações genéticas, que podem afetar até mesmo a saúde dos futuros bebês que vierem a nascer desses pais e mães. Situação bem arriscada, não é mesmo?

Você, provavelmente, já fez um exame de raio-X e teve de usar um pesado avental de chumbo para não se expor à radiação. Se o paciente precisa se proteger durante o procedimento, imagine, então, o profissional que trabalha todos os dias nesse ambiente de risco.

Neste artigo, citamos 10 das inúmeras profissões de alto risco que demandam proteção especial. Entre as medidas de segurança para tais trabalhadores, estão os equipamentos de proteção individual (EPI), os cursos de qualificação e os treinamentos rigorosos para exercer a atividade.

Uma medida fundamental para os profissionais corajosos, bem como para qualquer outro trabalhador, é a contratação de um seguro de acidentes pessoais. Só isso garantiria a tranquilidade financeira da família, caso o provedor principal viesse a faltar.

É bom saber que boas seguradoras atuando no mercado já oferecem seguros de acidentes pessoais para trabalhadores em profissões de alto risco. O processo é simples, rápido e pode ser feito totalmente pela internet.

Não é uma excelente notícia? Então, não guarde a informação só para você. Compartilhe-a com seus amigos e seguidores em suas redes sociais!