Por

Como amenizar os efeitos do horário de verão na saúde?

A mudança do horário convencional para o de verão pode gerar uma série de desconfortos para a maioria das pessoas. Saiba como amenizá-los

O horário de verão começou, agradando a alguns e a outros nem tanto, mas o fato é que ele chegou. O adiantamento dos relógios em uma hora, com a finalidade de se aproveitar mais a luz natural durante os dias mais longos do ano e economizar energia pode vir acompanhado por uma série de transtornos, principalmente à saúde. Tudo isso porque vamos dormir antes do habitual e acordamos uma hora mais cedo.

Essa mudança no relógio foi adotada pela primeira vez no Brasil em 1 de outubro de 1931, por meio de um decreto, abrangendo todo o território nacional. Depois, por vários períodos ele não foi adotado. Desde 1985, o horário de verão é estabelecido anualmente, mas só algumas regiões do país.

O resultado dessa mudança é de desconforto para a maioria das pessoas, podendo prejudicar a saúde, o rendimento no trabalho, nos estudos e levar a acidentes.

.: Seguro de Vida: a tranquilidade que você precisa está aqui!

Segundo especialistas a alteração do horário de sono, pode trazer alguns prejuízos, como sonolência durante o dia, insônia à noite, cansaço, irritabilidade e falta de apetite.

Mas calma: existe uma explicação científica para todo esse transtorno. Nós temos dois relógios, o biológico – ligado ao ritmo das secreções hormonais e do funcionamento dos órgãos do nosso corpo – e o social, que vai marcar a hora de entrar no trabalho, na faculdade ou escola.

O problema é que nosso relógio biológico está sincronizado com o ambiente, relacionado diretamente com o dia e a noite. E a grande questão e causa desse desencontro nos primeiros dias do horário de verão é que obedecer o horário social depende da adaptação do organismo, que varia de pessoa para pessoa. E quando esse horário muda, cria-se um descompasso que exige nova adaptação. Algumas pessoas vão se adaptar nos primeiros dias, outras não vão se adaptar.

A boa notícia disso tudo é que podemos criar uma rotina que amenize os efeitos negativos desse horário. Por exemplo, chegar do trabalho com o sol, pode ser um convite para a realização de atividade física.

Outra dica: uma alimentação equilibrada, pode ser sua aliada na diminuição dos desconfortos causados pelo relógio biológico. Outro fator que pode contribuir e muito nesses dias é se organizar para ir para cama mais cedo, recuperando assim essa uma hora de sono a menos. Que tal aproveitar os quatro meses de horário de verão e incluir novos hábitos saudáveis? Até porque, fevereiro de 2018, quando termina o horário de verão, está um pouco longe, e essa estrada pode ser percorrida de forma bem menos dolorosa.

Viva bem e melhor!

Por

Manutenção Preventiva ajuda motorista andar de forma segura

Está pensando em viajar? Dicas importantes de cuidados que você deve ter com seu carro antes de pegar a estrada

Feriado prolongado e você está pensando em viajar? O passeio pode ser tanto para um hotel fazenda quanto para praia, casa de parentes ou pousadas, opções não faltam. Mas tem um detalhe que todo mundo precisa se prender antes de pegar a estrada. Estamos falando da boa e velha manutenção preventiva do carro.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que o Brasil é o terceiro país com o maior número de óbitos no trânsito. China e Índia lideram o ranking, enquanto Estados Unidos e Rússia ficam logo abaixo do Brasil na lista.

Nas ruas e rodovias, cada condutor e pedestre têm responsabilidade com a própria vida e a dos outros e, juntos, todos podem contribuir para reduzir infrações, acidentes e mortalidade nas estradas e vias.

A manutenção preventiva deve ser feita em alguns itens básicos como freio, nível de óleo e amortecedor, a cada 10 mil quilômetros ou a cada seis meses.

.: O Seguro Carro que você precisava está aqui. Veja quantas vantagens

Essa revisão ajuda a reduzir o risco de panes e paradas forçadas ao longo do trajeto, já que é bem comum o carro rodar carregado e por períodos longos.

Vale destacar que uma parte dos serviços deve ser realizada em oficinas, mas existem alguns detalhes que você mesmo pode fazer em casa ou em algum posto de serviços.

Dê uma olhada na lista de dicas que listamos para você pegar a estrada de forma segura:

Pneus

Verifique com atenção o estado e o nível de calibragem dos pneus. Este é outro procedimento simples e importante. Não se esqueça de tomar os mesmos cuidados em relação ao estepe.

Óleo

Verificar o óleo do motor, encontrar um problema com a lubrificação antes que ela danifique o motor pode poupar milhares de reais em custos adicionais.

Luzes

Antes de seguir viagem, é preciso se certificar de que farol, luz do freio e pisca alerta estão funcionando como deveriam. Elas ajudam a garantir a sua segurança e a dos outros motoristas.

E não se esqueça! Na volta do passeio, você precisa levar o veículo para outra verificação geral. Os filtros de ar, óleo, combustível e ar-condicionado podem ter acumulado impurezas.

Por

Mentir no currículo pode desclassificar candidatos a emprego

Mentira tem perna curta, já diz o ditado. Agora, mentir no currículo pode encurtar mesmo é a carreira de qualquer profissional

Se você está em busca de uma vaga no mercado de trabalho ou procura por um estágio é preciso ser sincero. Este pode ser o primeiro quesito para ser contratado. Sabe aquele ditado que você ouvia da vovó: “Mentira tem pernas curtas, hein…”. Ela tinha razão e esse dito serve para vida e principalmente para seu currículo.

Não esta fácil conseguir um emprego, mas a mentira também não é o melhor caminho. Não vale a pena turbinar, o melhor é ser simples, objetivo e sincero.

De acordo com uma pesquisa da Robert Half, de cada quatro candidatos, um é eliminado por mentir no currículo. No total foram entrevistados 2.710 diretores de dez países, dentre eles, de 303 empresas do Brasil.

.: É estagiário? Fique protegido contra acidentes pessoais no trabalho

O ideal é que você não seja um desses candidatos, até porque mentir pode ser um tiro no pé, visto que, as empresas conferem o currículo e o passado profissional dos candidatos.

A supervalorização mais frequentes são as relacionadas a experiência de trabalho, graduação , habilidades técnicas e idiomas.

Mas a verdade é que quando detectada uma mentira, esse candidato é reprovado automaticamente.

Especialistas de RH dizem que o candidato deve se preparar para a entrevista e jamais mentir. Eles ressaltam que, muitas vezes, o comportamento durante o processo de seleção, conta ainda mais do que o que se encontra no papel.

A empresa de consultoria fez também classificação dos países mais mentirosos, e o Brasil está em terceiro. O Chile é o campeão da maquiagem; Emirados Árabes vem em segundo; depois do Brasil, vem a da Alemanha, na lista dos “Pinóquios”.

Mas se você realmente quer conquistar uma vaga, a boa dica, além da sinceridade, é fazer cursos. Outro bom investimento é ser voluntário em projetos sociais.

No mais, seja transparente, porque o melhor para garantir sua estabilidade em uma empresa é sendo você mesmo.

Por

Brasil deve colher 238,7 milhões de toneladas de grãos, diz Conab

Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) 12º Levantamento da Safra 2016/2017 de Grãos

Com informações da Conab

A estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a safra de grãos 2016/17 é de 238,7 milhões de toneladas. Isso representa um crescimento de 27,9% em relação à safra 2015/16, ou seja, 52,1 milhões de t. A área plantada é de 60,9 milhões de hectares, um crescimento de 4,4% na comparação com a safra 2015/16.

Os dados relativos a esses produtos e demais grãos estão no 12º Levantamento da Safra 2016/2017 de Grãos, divulgado nesta terça-feira, 12, pela Conab. A Companhia faz o acompanhamento da safra brasileira de grãos há 40 anos. A metodologia empregada envolve trabalhos de campo, tecnologias relacionadas ao sensoriamento remoto, posicionamento por satélites, sistemas de informações geográficas e modelos estatísticos, agrometeorológicos e espectrais.

A produção do milho primeira safra é de 30,46 milhões de t, ou seja, um crescimento de 18,3% em relação à safra anterior. A colheita do milho segunda safra está em finalização, com estimativa de produção total de 67,25 milhões de t. A safra de soja, grão mais produzido no país, chegou a 114 milhões de t.

Houve uma redução de 9,5% na área semeada do trigo. Sua produção deve chegar a 5,19 milhões de t. No Paraná, a colheita teve início e está em torno de 2% da área. Já no Rio Grande do Sul, as lavouras estão em transição da fase vegetativa (60%) para a fase reprodutiva (40%).

Para o algodão, as condições climáticas proporcionam uma boa safra para este ano. A colheita está próxima do término, com produção de 1,53 milhões de t de pluma e 2,3 milhões de t de caroço. No caso do arroz, condições climáticas favoráveis ao longo de todo o ciclo resultaram em 12,33 milhões de t de produção.

O feijão primeira safra tem produção de 1,36 milhão de t, sendo 850,4 mil t de feijão-comum cores, 319,5 mil t de feijão-comum preto e 190,7 mil t de feijão-caupi. Na segunda safra de feijão, a produção chegou a 1,2 milhão de t, sendo 575,8 mil t de feijão-comum cores, 445 mil t de feijão-caupi e 180,2 mil t de feijão-comum preto. A colheita da terceira safra está em andamento, com previsão de produção de 836,3 mil t em face do aumento de área (17,2%) e de produtividade (26%), sendo 750,7 mil t de feijão-comum cores, 77,6 mil t de feijão-caupi e 7,9 mil t de feijão-comum preto.

Por

Agricultura vai liberar R$ 90 milhões para seguro rural do segundo semestre

O Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR) oferece ao agricultor a oportunidade de segurar sua produção com custo reduzido

Com informações de Agência Brasil

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento anunciou na quinta-feira, 17 de agosto,  a liberação de R$ 90 milhões para o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural no segundo semestre deste ano. Os recursos vão subvencionar o seguro das culturas de verão e inverno, abrangendo grãos e frutas.

agricultura

Segundo a resolução do  Comitê Gestor Interministerial do Seguro Rural, publicada hoje no Diário Oficial da União, serão destinados R$ 30 milhões para frutas, R$ 10 milhões para milho, trigo e demais grãos de inverno e R$ 50 milhões para grãos de verão, cujo período de plantio começa em outubro.

Dos R$ 50 milhões que serão destinados aos grãos de verão, R$ 6 milhões serão usados para subvenção de produtos de seguro rural do tipo “faturamento agrícola”, mais conhecido como “seguro renda” e R$ 2 milhões para um projeto piloto de seguro envolvendo a participação direta de empresas privadas.

Desde o início do ano, já foram liberados R$ 180 milhões para o programa.

Seguro Rural

O clima é o principal fator de risco para a produção rural. Ao contratar uma apólice de seguro rural o produtor pode minimizar suas perdas ao recuperar o capital investido na sua lavoura.

O Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR) oferece ao agricultor a oportunidade de segurar sua produção com custo reduzido, por meio de auxílio financeiro do governo federal.

A subvenção econômica concedida pelo Ministério da Agricultura pode ser pleiteada por qualquer pessoa física ou jurídica que cultive ou produza espécies contempladas pelo Programa e permite ainda, a complementação dos valores por subvenções concedidas por estados e municípios.

Para contratar o seguro rural, o produtor deve procurar uma seguradora habilitada pelo Ministério da Agricultura no Programa de Subvenção. Saiba mais