Por

Setor sucroalcooleiro reclama e governo reduz imposto sobre etanol

Decreto presidencial publicado em edição extra do Diário Oficial, reduz o valor de R$ 0,1964 para R$ 0,1109

Com informações da Agência Brasil

O governo reduziu a tributação do Programa de Integração Social (PIS) e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) sobre o etanol. A redução foi de R$ 0,08 por litro no etanol vendido pelo distribuidor.

etanol

Na semana passada, quando anunciou o aumento do PIS/Cofins sobre os combustíveis, o governo estipulou o preço de R$ 0,1964. Em decreto publicado na sexta-feira, 28, em edição extra do Diário Oficial, o valor foi reduzido para R$ 0,1109.

Além da reclamação do setor sucroalcooleiro, que temia perda de competitividade do etanol frente a gasolina, a Receita Federal confirmou que o aumento da semana passada foi acima do permitido. Segundo a Receita, a lei define que a carga da PIS/Cofins sobre o etanol não pode ser maior que 9,25% do preço médio ao consumidor nos últimos 12 meses.

Com base na previsão de arrecadação divulgada anteriormente, os cofres do governo, com a nova tributação, devem deixar de receber R$ 501,62 milhões.

Saiba o que é PIS e Cofins

O Programa de Integração Social – PIS, foi instituído pela Lei Complementar n.º 07/1970, destinado a promover a integração do empregado na vida e no desenvolvimento das empresas, a partir da Constituição Federal de 1988 as contribuições para o PIS passaram a financiar o programa de seguro-desemprego e o abono de um salário mínimo anual aos empregados que recebam até dois salários mínimos mensais de empregadores contribuintes do programa.

Existe algumas modalidades para pagamento e recolhimento do PIS que se faz diferenciar a alíquota de pagamento conforme o enquadramento da empresa que são elas PIS Cumulativo e PIS Não-Cumulativo.

A Contribuição para Financiamento da Seguridade Social – COFINS, foi instituída pela Lei Complementar n.º 70/1991A contribuição para a COFINS tem como fato gerador o auferimento de receita pela empresa, compreendendo como receita a totalidade das receitas auferidas, independente da atividade exercida pela empresa e da classificação contábil adotada para sua escrituração.

As empresas enquadradas no Simples Nacional na condição de Microempresa (ME) ou Empresa de Pequeno Porte (EPP), embora contribuintes da COFINS não se sujeitam ao pagamento em separado, pois o PIS está incluído no pagamento mensal unificado de impostos e contribuições.

Por

Alugar casa ou apartamento: o que você precisa saber?

Dicas práticas para você que pretende alugar um apartamento ou uma casa e quer se informar para não ter problemas futuros

Com a crise econômica pela qual passa o Brasil, muita gente está adiando a compra de um imóvel e optando pelo aluguel, pelo menos até a instabilidade financeira passar.

alugar apartamento casa

Em junho passado,  Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) recuou 0,67%, ante uma queda de 0,93%, em maio, e uma alta de 1,69% em igual período do ano passado. Esta última variação é a que serve de base de cálculo entre outros do reajuste do aluguel residencial. Sem alta nos preços, o momento ficou oportuno para alugar um imóvel.

Separamos algumas dicas para que sua locação transcorra da melhor forma possível. Confira:

1. Pesquise, antes de tudo

As imobiliárias estão com imóveis parados e como não querem perder dinheiro, optam pela redução de preços ou por benefícios. Portanto, é fundamental investir tempo na hora de pesquisar, vasculhando sites especializados e consultando as imobiliárias. Outra alternativa é buscar imóveis cujo processo de locação ocorra direto com o proprietário. Isto pode diminuir o valor do aluguel e facilitar sua vida. Mas fique atento ao contrato e acordos firmados.

2. Processo contratual

Normalmente, alguns documentos são necessários na hora de fechar um contrato: CPF, identidade, comprovante de residência e um comprovante de renda. Porém, é a imobiliária que define. Não um padrão. A proposta de contrato possuí todas as informações de documentação sua e dos fiadores, caso haja. É preciso ler com cautela o contrato e, se houver necessidade, leve até o seu advogado. Esclareça tudo antes de assinar para que não haja dúvidas futuras.

3. Caução

O locador pode exigir do locatário como garantia uma caução, fiança ou seguro-fiança. A caução em dinheiro, que não poderá exceder o equivalente a três meses de aluguel, será depositada em caderneta de poupança, e é devolvida ao locatário quando ele sair do imóvel.

4. Seguro residencial

Quando uma pessoa faz a locação de um imóvel é comum imobiliária solicitar o mesmo faça um seguro residencial do imóvel que está locando, este procedimento é bastante comum em diversas empresas do ramo imobiliário e embora não seja uma obrigação de maneira geral, mas para esses casos, ou seja, para quando a imobiliária solicitar é  obrigatório e deve ser feito para prevenir alguns problemas futuros do imóvel. Veja as vantagens de ter um seguro residencial

5. Vistoria

A vistoria é um documento que a imobiliária encaminha para você enunciando tudo o que contém no apartamento (inclusive seus defeitos). No final do contrato é necessário que você devolva o imóvel do jeito que recebeu. Se você não concorda com algo e acha que faltou alguma coisa (uma mancha no azulejo do banheiro, por exemplo), anote tudo e encaminhe para o responsável. Pois isso pode te livrar de futuras dores de cabeça, de ter que consertar um problema que já estava no apartamento.

6. Saída

Você, como locatário, tem 30 dias para avisar o proprietário que deixará o imóvel. Isso deve ser feito por escrito e protocolado com a imobiliária. Se você está deixando o imóvel antes do fim do contrato, provavelmente, terá que pagar uma multa por rescisão contratual, conforme deve constar no contrato. Em caso de transferência de emprego, não há a necessidade de pagar a multa.

As imobiliárias solicitam, geralmente, que o imóvel seja entregue pintado. As contas de água e luz devem ser entregues à imobiliária junto com as chaves.

 

Por

Cuidados com o carro durante o inverno

O inverno é bom pra quem gosta, mas carros preferem o calor. Então, seguem algumas dicas para você ajudar seu veículo a passar pelos meses de frio

A temporada de frio, no Brasil, começou dia 21 de junho. Apesar de não termos um inverno tão rigoroso como nos países do norte, há de se ter alguns cuidados com o carro neste período, visto que alguns componentes do veículo podem sofrer influência negativas das baixas temperaturas.

cuidados com o carro no frio

Vamos começar falando de um dos principais cuidados, principalmente para quem abastece o carro com etanol: o reservatório de partida ou tanquinho de gasolina, como é conhecido. O ponto mais importante é não esquecer de manter o reservatório com gasolina de boa qualidade, de preferência premium, que dura mais tempo sem perder suas propriedades e com um pouco menos de etanol (25%) ante 27% da comum. Verifique o funcionamento dos pequenos dutos de combustível, do motorzinho elétrico e do próprio vaso de expansão, que pode apresentar rachaduras.

A bateria também deve receber atenção especial durante o frio. Com as baixas temperaturas, o óleo lubrificante do motor fica mais viscoso e dilata com mais dificuldade, o que exige um pouco mais da bateria para dar a partida no carro. Todo esse esforço pode fazer com que sua carga se esgote mais rapidamente, e é aí que o problema surge. Nesses casos, a manutenção preventiva é a melhor saída. Nos dias mais frios, nunca dê a partida com o rádio ou os faróis ligados, por exemplo, e evite ligar e desligar o carro durante um congestionamento. No mais, visite um mecânico de confiança e faça uma vistoria no sistema elétrico.

O inverno também é uma boa oportunidade para economizar quando o carro possui ar condicionado. Se é o caso do seu veículo, principalmente se houver sistema de aquecimento, limpe ou substitua o filtro. Contaminantes externos, acumulados durante o resto do ano, se estabelecem no filtro de ar e quando o aquecedor é ligado, se espalhar por todos os cantos do carro. Além disso, fazer manutenção do ar no inverno costuma sair mais em conta, se comparada com a temporada de sol forte e calor intenso quando o ar condicionado costuma ser mais utilizado.

.: FAÇA UM SEGURO CARRO NA HUMBER E GARANTA A PROTEÇÃO DO SEU VEÍCULO

Agora, vamos falar de visibilidade. Inverno é tempo de fortes nevoeiros, portanto, verifique as luzes do seu carro (luzes traseiras, lâmpadas de sinalização, luzes de freio, faróis e luzes de condução, entre outros). Nos dias de inverno as noites são mais longas. Você precisará delas por mais horas do que no restante do ano, quando devem permanecer apagadas para não atrapalharem a visão dos outros motoristas, principalmente durante as noites com boa visibilidade.

Por último, fica o alerta quando ao fluido do radiador. É essencial colocar o líquido correto no radiador – a mistura ideal é composta por 50% de água desmineralizada e 50% de aditivo à base de etileno glicol. O líquido correto altera o ponto de ebulição e congelamento da água, o que evita que a ela ferva ou congele. Então, nada de colocar só água da torneira no sistema.

Ficando de olho nestes cinco itens do seu veículo, ele vai passar a temporada de inverno sem lhe dar grandes dores de cabeça. No mais, tome um bom chocolate quente, juntos os cobertores, escolha um bom filme e aproveite o friozinho.

 

 

Por

Seguro residencial: quatro questões que você precisa entender

Entenda as principais questões sobre seguro residencial.

A segurança é um dos aspectos fundamentais e de grande necessidade para qualquer pessoa ter uma vida mais realizada e tranquila. Enquanto não tivermos garantia de que nosso patrimônio está seguro, não conseguiremos ficar totalmente em paz.

seguro-residencial

Quem adquiriu um imóvel, por exemplo, sabe muito bem do quanto precisa proteger seu bem, comprado, às vezes, com grande sacrifício. Logo, se você quer resguardar sua casa ou apartamento, mesmo que esteja sob contrato de aluguel, é importante ter um seguro de qualidade que te deixe tranquilo e o ajude se precisar.

O diretor da Humber Seguros, Airton Humber, responde a quatro perguntas que você precisa fazer antes de contratar um seguro. Leia e entenda melhor o assunto:

O valor que pago pelo seguro é perdido se eu não tiver nenhum sinistro na minha casa?
O seguro é sempre usado, e melhor ainda quando o Segurado não precisou ser indenizado. Há um conceito equivocado de que o “seguro não foi utilizado”. Veja: o seguro é sempre utilizado, porque o segurado está tranquilo com relação à reposição dos seus bens em caso de sinistro. Ele comprou e está usufruindo do seu seguro, mesmo que não necessite ser indenizado.

O seguro residencial nada mais é do que proteção contra incêndio?
A cobertura de incêndio é a garantia básica, importante, e a menos utilizada em sua frequência. Este seguro oferece uma série de outras coberturas complementares e também importantes. Veja a lista de coberturas.

O preço do seguro residencial é caro?
É o seguro mais barato que existe; só não tem quem não parou para analisar a relação custo x benefício.

Por que o seguro residencial da Humber é o mais viável?
Porque é o mais simples, rápido e fácil de contratar. Está tudo pronto, calculado, e disponível em nosso site.
É só escolher a sua opção.

Estas são algumas das questões importantes sobre o seguro residencial. Mas a melhor maneira de saber o que realmente você precisa é procurar um corretor e expor suas dúvidas. E para isso você pode sempre contar com a ajuda da Humber Seguros. Entre em contato com a empresa pelo site e tire suas dúvidas. Na página online, você também pode fazer uma simulação de seguro e saber qual opção se encaixa melhor para sua residência. Clique aqui

Entre em contato com a Humber Seguros e faça a melhor escolha.

 

Por

Exportação de carne para os EUA pode retornar, diz MAPA

Técnicos do MAPA estão finalizando uma nova inspeção nas carnes dos frigoríficos credenciados para exportar para os Estados Unidos

Com informações do Ministério da Agricultura
O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) tomou providências para que os Estados Unidos voltem a comprar carne brasileira fresca. Cinco plantas que exportam para os norte-americanos tiveram suas atividades suspensas preventivamente e uma sindicância será aberta para investigar o caso.

“Vamos atuar firmemente para resolver os problemas”, garantiu o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi. Na quinta-feira, 22, os norte-americanos anunciaram a suspensão temporária do produto por não conformidade com exigências do País. Além de suspender as plantas e determinar investigação, outras medidas foram tomadas.

Técnicos do MAPA estão finalizando uma nova inspeção nas carnes dos frigoríficos credenciados para exportar para os Estados Unidos. Além disso, o órgão vai editar uma nova instrução normativa, aumentando o rigor da verificação. “Já tínhamos tomado providências”, disse Blairo.

Segundo o ministro, o Brasil é o único País que exporta para os EUA carne livre de febre aftosa por meio de vacinação. Ele explicou que no manuseio das partes em que o remédio é aplicado têm sido encontrados abscessos. “Estamos abrindo sindicância para ver o tipo de reagente utilizado e se, de fato, está deixando resíduos nas carnes enviadas para lá”, disse.

Como se trata de suspensão temporária, o ministério vai trabalhar para finalizar a medida até a próxima semana, adiantou Blairo. O ministro informou ainda que pretende, assim que possível, e assim que os americanos receberem as informações do Brasil, ir até os Estados Unidos.

Pressão de concorrentes

Ele explicou que há também pressão de produtores norte-americanos contra a venda de carne brasileira. “Há que se entender que estamos exportando carne para o maior concorrente que temos em todo o mundo. E há uma pressão muito grande, por parte dos produtores americanos, desde a época da liberação, para que haja embargo, para que não se permita a chegada de carne brasileira lá”, afirmou.